segunda-feira, 19 de abril de 2010

Mas porque medicina?


A muito que estou ensaiando escrever sobre isto aqui. Ainda não tinha encontrado as palavras certas, ou a firmeza necessária para uma decisão deste porte. Por sorte não tenho mais o que hesitar. Cada dia que passa faz crescer um desejo, que veio de algum lugar desconhecido de mim. Mas que transborda, arde, grita, implora pra que não seja perdido pelo caminho. Pede para ser semeado, para ser seguido, para que eu deposite todas as minhas forças nele. Algo me diz que jamais me arrependerei.

Começou assim, como todas as grandes coisas da vida, na timidez, andando devagarinho, me invadindo. Eu, leitora assídua daquelas revistas de psicologia, daqueles livros de filosofia, daquelas teorias que confortavam minha incompreensão do ser humano. Eu, apaixonada pela biologia, estudante das matérias que não caiam na prova de madrugada, encantada pelas hemácias, pelos moluscos desfigurados do laboratório, pela maneira como na natureza tudo se encaixa perfeitamente. Eu, participante das caridades, amante dos sorrisos, das crianças, das pessoas. Confesso, não entendia como tudo isso poderia se encaixar. Meus pais diziam: vai ser arquiteta, musicista, bailarina, engenheira? E eu ansiava o dia em que descobriria quala resposta certa a ser dada.

E simplesmente um dia qualquer, de sol, de chuva, de paz ou angústia, cogitei: e se eu fissesse medicina? E a idéia ficou na cabeça. Rodando, correndo, brigando com meus argumentos. Não encontrou a saída. Lá ficou. E hoje eu não sei explicar ao certo em que momento eu tive certeza. Tampouco sei dizer porque quero tanto. Coerente. Amor é impossível explicar, definir, qualificar. Ele nos preenche de súbito e nos pede a alma em troca. E apesar de ser impossível de conter, eu o aceitei. 'Pode vir então, faz de mim o que você quiser. Eu irei tão longe quão for necessário para realizar o que agora é um sonho: estudar medicina.

Agora faz sentido que eu tenha sido aquela criança silenciosa, que montava quebra-cabeças e recortava figuras para montar minuciosos mosaicos: hoje tenho a inteligência e a paciência que os estudos exigirão. Faz sentido que eu tenha dedicado tanto tempo às artes, ao desenho, à dança: hoje tenho a sensibilidade e a leveza que precisarei para trabalhar. Faz sentido que eu não tenha poupado abraços, aconchegos, palavras e confortos aos que me cercam: hoje tenho o coração aberto e as ideias éticas que me guiarão pela estrada. E faz sentido principalmente, que eu nunca tenha negado aquilo que sou: hoje posso afirmar o que quero, e saber que não estou mentindo para mim mesma.

Quando existe um sonho, as dificuldades são diretamente proporcionais à vontade de superá-las. Acredito nisso.

E farei medicina. Medicina por amor à vida.


(e de quebra, farei aquilo que sempre quis fazer: consertar corações ;') hahaha)

5 comentários:

Ana Fontenelle disse...

me sinto até mal vendo esse texto. não porque esteja ruim, mas por estar muito bom, e não só pela maneira que você escreve (que eu gosto muito por sinal) mas pela coragem, entende? por saber o que quer da vida, em uma aspecto, e pelo seu quer não ser tão egoista, alias por não ser nada egoista, por ser tão, como eu posso dizer... nobre? muitas pessoas querem medicina, mas poucas, pouquissimas, das que eu conheço conseguiram passar tanta intensidade na escolha, tanto amor... na verdade só duas, você e mais uma amiga minha que quer ir ajudar no haiti, e já tá fazendo por onde.
e olha, sei lá, me fugiu a cabeça o que eu ia dizer... mas vou resumir.
parabéns, reu, cara, sua coragem foi, sem brincadeiras, comovente.
ps.
os parabéns não são só pelo texto, que está muito bom, alias, mas também pelo seu aniversário. Tudo de bom! Todo amor que precisar e for capaz de dar e doar, toda calma que precisar nos momentos de mais nervoso, toda saúde que precisar e conseguir distribuir, toda a felicidade que é tão sincera no rosto das pessoas que você ajuda, e por fim toda a sorte do mundo, porque num mundo como o nosso mesmo que tenhamos infinita capacidade a sorte sempre vem a calhar.
beijos
e mais um ps. eu não pude te dar um abraço pessoalmente, sei até que a gente nem se fala, mas viu é mais pelo afastamento imposto pelo cotuca e que nos obriga a não ter tempo do que por qualquer outra coisa

Bruno disse...

Aline, sou da bahia. Aposto que são dados que não interessam muito numa madrugada desta..mas estou seguro que uma descrição dessas faz com que você possa pelo menos idealizar o quanto a escolha por essa opção de profissão (Medicina), mexe com o estado de espírito de qualquer um, dos mais longínquos lugares.

Ao passear pela imensa rede da internet, sem nada para fazer no orkut e no msn, decidir refletir sobre minha atual situação.. eu faço enfermagem a 2 semestres..mas é o fazer enfermagem tentando medicina (acho que a mesma situação de inúmeras pessoas), daí me vem um pesar na mente tão grande (chamam de dor na consciência ou algo assim)e resolvi buscar explicações para a vontade de cursar medicina..

Após alguns momentos do mesmo "besteirol americano" de dicas como estudar para medicina, me deparei com sua intrigante pergunta e sua resposta maravilhosa.

Me identifiquei bastante com o texto e gostaria - se possível - de me integrar a essa verdadeira batalha, que é o objetivo de ambos..

Qualquer duvida poste um comentário abaixo que amanhã respondo. Ah, claro, gostaria de lhe conhecer mais. (circundei, mas é o outro objetivo).

Se preferir meu email ou algo assim, pode pedir :D

Aline [ou Réu] disse...

as vezes a gente clica nuns links que, magicamente dizem o que queremos ouvir :)
eu to nessa luta, na verdade, como ainda não terminei o terceiro, ainda estou no sonho. Mas em breve estarei na luta, custe o que custar. Acho que um sonho desses não deve morrer tão cedo, ainda mais porque tem-se a vida toda para conquistá-lo. Se você sonha também, eu te apoio a seguir em frente, ainda que as pessoas digam que é um retrocesso, que é perda de tempo. Deveras, o tempo não devia ser medido como a modernidade o mede, porque nós sabemos que os desejos não passam com horas, meses, anos.
se quiser, pode me adicionar
hell.gnr@hotmail.com
ou me mandar um e-mail
annibale_aline@yahoo.com.br
;D

Bruno disse...

É verdadeee! :D

a sim, lhe add no msn..

acho mais prático..

vai aparecer meu convite

Até em breve!

Jésus disse...

Parabéns!!!
Foi extremamente feliz no que escreveu, excelso! Digo isto pois da para notar que foi escrito com coração, com uma verdade veemente de querer estudar medicina.. hoje eu sou graduando em farmácia e vez ou outra eu me pergunto se é realmente isto que quero.. penso isto porque queria ter um contato mais amplo, direto com o ser humano.. tópicos como este, e palavras como as suas fazem de mim uma pessoa mais intrépida, mesmo estudando farmácia continuarei tentando medicina.. o que é nosso ta agurdado.. só temos mesmo é que correr atrás.
Abraço!

Jésus.